Preocupação em excesso não resolve e até faz mal

Publicado dia 24 de agosto de 2021

Jéssica Kuhn

Devemos dar às nossas preocupações a atenção que elas merecem – e nada além disso. Infelizmente, a maioria de nós pensa mais no que há de negativo ao nosso redor do que no que há de positivo.

Preocupar-se é algo normal, faz parte da vida. Mas se você tem os mesmos pensamentos todos os dias e já não consegue controlá-los, então claramente está passando do limite.

Preocupar-se em excesso pode afetar a sua saúde mental e provocar angústia, levar a transtornos de ansiedade, afetar a eficiência cognitiva e, como consequência, a produtividade no trabalho e as relações pessoais. Pode causar depressão, inclusive.

Por isso, é tão importante aprender a lidar com esses pensamentos. Hora de conhecer cinco técnicas simples para domar suas preocupações:

1) Defina um momento para ser a “hora da preocupação”

Estabeleça um determinado momento ao longo do dia para lidar com as preocupações, em dois períodos de 15 minutos – um pela manhã e outro pela tarde.

Você deve dedicar esse tempo apenas a preocupar-se. Isto é, pense no que está te preocupando e ache possíveis soluções para o problema. Essa é a sua missão durante esses 15 minutos para em seguida se desconectar disso até a sua próxima hora da preocupação.

Assim, sempre que uma preocupação invadir sua cabeça, diga a si mesmo: “agora não; ainda não é o momento de me preocupar”.

2) Respeite seus locais de descanso

Quando for “a hora da preocupação”, vá para lugares que não estejam associados com o tempo usado para relaxar. Não se preocupe na cama ou no sofá.

Lide com suas preocupações como se elas fossem um trabalho, e não como parte de seus momentos de ócio ou descanso. Desse modo, ao pensar nelas, tente encontrar uma solução para cada uma.

3) Estimule memórias positivas

Muitas das preocupações invadem a nossa mente à noite e, com isso, tiram o nosso sono.

Se esse é o seu caso, dedique dez minutos para pensar em recordações positivas para cada cinco minutos gastos com preocupações.

Analise todos os detalhes dessa experiência boa: relembre sons, cores e cheiros desse momento feliz. Isso vai te encher de emoções boas e você finalmente estará “preocupado” com algo positivo.

4) Procure se distrair

Quando você se preocupar fora da sua “hora da preocupação”, busque distrações que permitam entreter sua mente e livrá-lo da ansiedade.

Por exemplo: ler um bom livro, ligar para um amigo ou simplesmente ouvir sua música favorita.

Não se trata de ignorar os problemas, mas sim de enfrentá-los no momento e hora adequados.

5) Respeite seu tempo

Preocupar-se é como um vício. É preciso tempo para ensinar a si mesmo, pouco a pouco, como deixar de fazê-lo.

E por fim, a psicanálise poderá ajudá-lo a enfrentar as suas preocupações de forma adulta e consciente, trazendo maior equilíbrio para a sua vida. Pense nisso.

 

Tags:

#JéssicaKuhn #i-PSI #Psicanálise #preocupação #ansiedade