O medo da mudança

Publicado dia 27 de outubro de 2020

O medo da mudança

Jéssica Kuhn

Nos últimos meses, todos nós passamos por mudanças inesperadas em nossas vidas.
Alguns de nós perderam ou precisaram trocar de emprego, outros se mudaram de
casa ou cidade, todos em alguma medida alteraram seu estilo de vida…. Isso tudo para
encontrar novas maneiras de sobreviver e lidar com a realidade que se impôs.

Sim, a mudança é algo natural da vida e sobre o qual muitas vezes não temos domínio.
Mas podemos, ao menos, controlar o modo como reagimos a ela.

Vida é movimento e as transformações são necessárias para a nossa evolução sob muitos aspectos.
Apesar disso, o processo de lidar com novas situações pode ser bem complexo e muito desgastante.

Embora seja compreensível um certo desconforto emocional e mesmo ansiedade ao nos depararmos
com mudanças, há pessoas que não conseguem enfrentá-las, se tornando verdadeiras prisioneiras das circunstâncias e paralisando suas vidas. Você é assim?

Por que a mudança dá medo? 

O medo de mudança, remete-nos à tão falada expressão: “sair da zona de conforto”.
E isso não significa que determinada situação seja literalmente confortável, no sentido de
ser agradável. O que está em jogo é uma falsa sensação de segurança e controle.

Sair de um lugar ou de uma situação conhecida causa um certo incômodo, pois o ser humano
necessita dessa ilusória sensação de “estar no comando”.

A mudança traz a todo momento a abertura para o que ainda é desconhecido.
Como é tolerar o “não saber” e sentir que nem tudo está “sob controle”?

Outro fator envolvido nesse medo de mudança é o confronto com sentimentos que foram
arquivados e esquecidos em nossa mente, recalcados em nosso inconsciente. Certas mudanças
são capazes de reavivar lembranças e/ou simplesmente trazer à tona sentimentos
difíceis de ressignificar.

Ao mesmo tempo em que o que é conhecido costuma trazer uma sensação de segurança, conforto e comodidade, ele pode facilmente se tornar também um lugar que aprisiona, restringe, que se blinda ao novo, ao diferente e ao que se pode revelar.

O medo de mudança faz com que muitas pessoas deixem de experimentar situações que poderiam contribuir muito para seu desenvolvimento pessoal e profissional. Afinal, toda mudança traz consigo a necessidade de adaptação e absorção de novos conhecimentos, que irão lhe fazer amadurecer e também fortalecer, trazendo o preparo necessário para lidar com os desafios que surgem no cotidiano,  bem como maior serenidade para lidar com as transformações inerentes à vida.

Como enfrentar o medo diante das mudanças

Veja a seguir algumas dicas simples e fáceis de aplicar:

° pergunte-se: as mudanças são necessárias? Procure analisar com critério e perceber tudo o que elas podem trazer de positivo para a sua vida

° prepare-se para o novo: você pode até ser pego de surpresa, pois a vida é feita delas, mas isso não lhe impede de olhar o mundo ao redor, se preparar e agir

° mudança pode significar evolução profissional e pessoal – já pensou sobre isso? Onde você vai querer estar daqui a 5 anos?

° pense em acertar, e não em falhar: mude o foco e confie no seu potencial para fazer as coisas darem certo

° converse com pessoas que já passaram por situações semelhantes e escute suas experiências, isso vai ajudar a clarear as ideias  e traçar planos de atuação

É fato que o medo de mudar, em alguma  medida, atinge todos nós. A dificuldade está quando esse medo assume maiores proporções e se torna irracional. Nesse caso, buscar o auxílio de um psicanalista é importante, já que o profissional pode lhe ajudar a ter uma perspectiva de toda a situação.

Uma das funções do psicanalista é ajudar seu paciente na percepção de seus mais profundos sentimentos, dando a eles a devida significação.

Desta forma, será possível trabalhar metas para superar o medo e garantir que esse sentimento não seja um impedimento para seguir adiante.