Algumas palavras sobre Psicanálise

A Psicanálise é um campo clínico e de investigação teórica da psique humana, independente da Psicologia e que tem origem na Medicina, criada e desenvolvida por Sigmund Freud (1856 – 1939), médico neurologista austríaco.

Qual é a diferença entre Psiquiatria, Psicologia, Psicoterapia e Psicanálise

Como se vê, estas quatro atividades empregam o mesmo prefixo “psi”, que alude a “psique” e tem origem na palavra grega “psykhé”, a qual designava um aspecto imaterial da natureza humana – em contraposição ao corpo material – modernamente compreendida como “alma”, “espírito” e que nestes quatro contextos assume a conotação de “mente”. Todas elas, portanto, estão envolvidas com a mente humana, e de um modo simplificado é possível afirmar que o que diferencia Psiquiatria, Psicologia, Psicoterapia e Psicanálise são os métodos, abordagens e procedimentos utilizados em cada uma.

Psiquiatria é uma área da medicina que se ocupa do tratamento de transtornos mentais, e que por estudar o funcionamento químico do cérebro (os neurônios produzem substâncias – chamadas de “neurotransmissores” – que transmitem informações para as outras células), está habilitada a prescrever medicamentos.

Psicologia é a área que estuda o comportamento humano e seus processos mentais, na qual o tratamento consiste basicamente do diálogo entre profissional e paciente.

Psicoterapia é o trabalho terapêutico, que abrange quaisquer das várias técnicas de tratamento de doenças e problemas psíquicos.

Já a Psicanálise refere-se a um tipo de psicoterapia específica, operada também através do diálogo e da linguagem, mas estritamente baseada nas teorias oriundas do trabalho de Freud.

O objeto de estudo da Psicanálise é “o campo do inconsciente”, que de um modo mais genérico pode ser compreendido como um conjunto de processos psíquicos – memórias, ideias, desejos – que, embora reprimidos, seguem atuando de uma forma não percebida conscientemente. A Psicanálise concentra-se, assim, na relação entre os desejos inconscientes e os comportamentos, sentimentos e emoções vividos pelas pessoas.

O psicanalista – profissional que pratica a Psicanálise – consegue identificar vestígios de traumas, desejos ou ideias que tenham sido reprimidas ou recalcadas para o inconsciente do paciente, e que, como consequência, provoquem distúrbios comportamentais, desconfortos emocionais e/ou doenças psíquicas.

Para exercê-la, o psicanalista deve passar por um curso de formação em Psicanálise e contar com uma sólida formação cultural.

O que não é Psicanálise?

A fim de que as pessoas que procuram atendimento psicanalítico possam ter mais clareza sobre o que esperar do tratamento, é importante esclarecer que a Psicanálise se distingue de outras abordagens – ainda que o profissional eventualmente opte por empregá-las como ferramenta complementar. Assim:

Psicanálise não é religião, portanto se a terapia estiver ligada ou orientada a quaisquer movimentos ou tendências religiosas ou mesmo políticas, não se estará tratando de Psicanálise.

Psicanálise não é coaching, uma vez que o seu objetivo não é impulsionar o indivíduo a alcançar determinada meta ou propósito em sua vida pessoal ou profissional, e sim levá-lo ao autoconhecimento e à superação de traumas e bloqueios que o impeçam de levar uma vida que lhe satisfaça.

Psicanálise não é aconselhamento, uma vez que ela leva a pessoa a reconhecer por si própria a natureza de seus gestos e a compreender os motivos de seus anseios, culpas e medos.

Psicanálise não é método adivinhatório, ela observa e compreende padrões de funcionamento da mente humana.

Psicanálise não é constelação familiar, ela investiga processos psíquicos e suas manifestações conscientes a partir de impulsos e demandas em boa parte provenientes do inconsciente.

Psicanálise é tão somente Psicanálise, uma prática clínica, alicerçada em teoria e método.

Por que fazer terapia psicanalítica (análise)?

A Psicanálise mostra bons e duradouros resultados no alívio do sofrimento psíquico, ajudando nas relações interpessoais e no alcance de uma boa qualidade de vida. Isso porque ela promove o autoconhecimento e expande o olhar sobre a vida, permitindo uma maior compreensão do mundo, das pessoas e da realidade ao redor, e sobretudo de si e da constituição da própria individualidade.

Quando buscar um psicanalista?

Sempre que se está diante de algum sofrimento psíquico pode ser a hora de recorrer à ajuda de um psicanalista. Assim, alguns sinais e sintomas que podem indicar a necessidade deste apoio profissional seriam:

– Problemas de relacionamento no trabalho ou na família
– Impossibilidade de sentir prazer na vida
– Sensação de vazio ou inadequação
– Depressão
– Sentimentos frequentes de ressentimento, mágoa e/ou raiva
– Dificuldade em expressar suas emoções
– Medos e fobias
– Traumas
– Comportamentos que estejam prejudicando sua vida social
– Ansiedade constante
– Preocupações, pensamentos ou comportamentos obsessivos
– Transtornos alimentares (anorexia, bulimia, obesidade mórbida)
– Dificuldades em lidar com o luto
– Manias, etc